sexta-feira, setembro 30, 2005

O afeto plural e os comentários dos leitores

"Meu marido confessou que ama outra e que também me ama, estou desesperada. Como é possível?"

Uma questão que acredito ser bastante polêmica é o amor por mais de uma pessoa. Vocês acham possível alguém amar duas pessoas ao mesmo tempo? Eu acredito que sim.

Ah, mais é tão complicado! Fomos educados numa cultura judaico- cristã onde tudo é pecado- como amar duas pessoas? É uma imoralidade! diria minha avó, minha mãe... Mas, eu acho possível, e tenho certeza que se nossa sociedade não fosse hipócrita as pessoas teriam coragem de confessar o amor por mais de um homem ou mulher.

Mas como? o amor tem muitas formas, não necessariamente estas convencionadas pela Igreja, jurar amor eterno e fidelidade por uma pessoa. O amor, o afeto, pode ser plural, sim, isto não quer dizer que a pessoa vá ter um caso amoroso com duas pessoas, vá para a cama com as duas, etc e tal. Até pode, mas vamos falar do amor, aquele afeto bonito que nos comove e nos faz desejar estar como outro mesmo sem sexo, apenas amor.
Pode? Pode. E com sexo, pode? Pode. É traição? É, mas traição a quem? Ih, ficou perigoso falar assim.

O que quero dizer é que não há moralismo nem repressão possível que evite um homem ou uma mulher fantasiar ou desejar outro homem ou mulher, isto é humano, é possível e plausível.

O que a pessoa vai fazer com este afeto só ela saberá, muitas vezes irá reprimir até adoecer, acredito que é o mais comum no nossa cultura, reprimir o afeto. E adoecer.

Acrescento os comentários:


Zé disse
:[Oriente- se] 9/29/2005 07:24:26 AM
Tiro por mim: é possível, sim...
Eu amo minhas 2 ex-mulheres (não como um dia já amei elas, é claro... mas ainda as amo). Neste momento venho trocando "juras de amor" com outras 2, bem diferentes, física, económica e socialmente falando (intelectualmente não). Estou encantado com ambas... Na verdade, se tal me fosse possível, juntaria as 2 em 1 só e certamente seria o homem mais feliz do mundo. Como não posso... vou conhecendo elas melhor (via NET) até sentir se alguma delas poderá virar minha 3ª "mulher"... Mas não amo só elas... venho-me sentindo amando uma outra (tbém via NET, com quem não troco "juras de amor"), e ainda amo o meu braço-direito aqui no Restaurante, a quem chamo de filha e trato como filha (impensável algo diferente). Acho que meu coração é grande o bastante pra gostar e admirar várias mulheres ao mesmo tempo...
Imagino que a exposição aberta do que entendo sobre este assunto irá trazer-me um monte de críticas. Mas fazer o quê, se sou assim... e gosto de ser assim, como aliás sempre fui... E um VIVA às mulheres inteligentes.

Anônimo disse:

Dra., o amor não ama 2 pessoas, no sentido homem/mulher o amor é fiel


Anônimo disse:

Pois é, minha cara,Elianne, a minha amante entende tudo isso aí e resolve numa boa...


Diana disse:
Olá......

Ah...acho ue não..rssss
Acho que o Zé já tá meio perdido....
Rsssss...
Ele já está amando um batalhão....rssss
Eu não conseguiria amar....da mesma forma...com o mesmo tipo de amor....
Acredito em vários tipos de amor....mas o amor eros.....esse exige exclusividade.....n´não?????
Rssss...
Acho que já falei até abobrinhas.....
Bjs....


B. disse:

Eu acho que existem vários tipos de amor, sim.
No meu caso, o amor mais cúmplice é com quem eu vivo, mas existe também uma identificação absoluta (que pode muito bem ser amor) com outra pessoa.
Não tenho coragem de levar esse amor pro lado mais físico, iria magoar o outro, não quero vê-lo sofrer...
Mas acho que quando a vontade for muito forte mesmo, nada disso importa. Às vezes pode ser uma fantasia, que faz a vida ficar mais interessante, principalmente numa relação de muitos anos...
Mas é bem legal.
Olha só, acabei falando demais ! ;D
Beijo, querida.

Elianne disse:

Vamos tirar o exagero do Zé, que é sempre exagerado, não é, Zé?
Acredito que ele está enamorado pelas mulheres com sempre esteve, então chama de amor este sentimento pelas namoradas virtuais, são virtuais, não são?
Mas por que o receio de chamarmos amor este sentimento?
Porque amor vem sempre com fidelidade na nossa cultura, percebem?
Se eu amo eu sou fiel.
Amor vem com posse: Se eu o amo ele é só meu, ou ela é só minha.
Será que é assim na prática?
B. vem e quase se arrepende do que diz, por isso coloquei aqui só B., vem e confessa amor por um outro homem, o que fará com isto só diz respeito aos dois, continua na relação estável porque vale à pena. Isto é humano.
Sentir amor por ex maridos, ex namorados, acredito ser extremamente comum, mas negado, as pessoas não querem mais se ver, se afastam, negam a intimidade que tiveram, o amor que um dia sentiram, renegam: "Imagine como fui amar este traste?"
Se abandonássemos os preconceitos e deixássemos o afeto fluir naturalmente seríamos mais felizes, haveria mais troca, menos solidão, porque mesmo com seu par quantas vezes você não se sente extremamente só? Aposto como a B. não sente solidão, ela acrescenta este outro na relação. Será que isto faz mal ao casal? Duvido.


Zé disse:
EI, EI, EI...

Eu não AMO várias mulheres !!!
(na verdade eu não estou AMANDO NINGUÉM !!!)
Lamento não ter tido a capacidade de me fazer expressar adequadamente sobre um tema polémico. Pensei que me faria entender quando mencionei 4 situações DISTINTAS de "amôr":
1- pelas m/ 2 ex-mulheres (gosto demais delas, mas hoje elas são apenas minhas amigas)
2- pelas "candidatas virtuais" à posição, hipotética, de UMA delas poder vir a tornar-se minha 3ª mulher (sinto-me "virtualmente APAIXONADO" por ambas)
3- por alguém (da NET) com quem não troco juras de amor, mas que me cativou a atenção (encantamento pessoal e intelectual)
4- por meu braço-direto em m/negócio, uma garota a quem chamo e trato de/como filha, por sua supreeendente competência, dedicação e fidelidade (admiração e gratidão).
Não vejo exagero algum em posicionar meu pensamento sobre isto da forma que sinto e fiz.
Mais LATINO do que eu, impossível. ORIGINALMENTE Latino e Lusitano, não aceitaria jamais uma situação de ter uma mulher-matriz e uma mulher-filial, pois para ser MINHA mulher tem que ser só minha, e eu só dela (emocional e físicamente falando). Não há, portanto, espaço para uma 3ª pessoa, quanto mais para um batalhão... viu Diana? rsss
E sobre o "exagerado como sempre", vou reler todos meus comentários e ver a proporção dos exageros em relação ao seu todo, viu Elianne... rss E, se for o caso, passarei a policiar-me para evitar apresentar-me desta forma políticamente incorreta.
(PS - pretendi "botar lenha na fogueira", mas vejo que deveria ter sido mais cuidadoso; lamento)


Leila disse:

Acho possível, sim, você estar num relacionamento longo, com amor, e ainda assim se sentir atraído (ou mesmo apaixonado) por outro. Nunca aconteceu comigo (quando comecei a me sentir atraída por outro, é porque já não gostava mais do anterior), mas conheço MUITA gente que passa por essa situação.

Elianne disse:

Zé, por favor, quando digo exagerado é no sentido de profundidade, este sentido que você fala, da latinidade, da paixão, eu estou sempre chamando Wilton de exagerado pelos elogios que me faz, etc, você é também neste sentido que falo, elogia intensamente, gosta intensamente, isto, nunca usei o termo exagerado como algo politicamente incorreto ou inadequado, ou inconveniente, se fosse o caso teria te dado uma resposta muito diferente, para jogar água fria. O seu modo de se expressar não me incomoda em absoluto, pelo contrário, eu gosto. Quanto a comentários anteriores seus, você fica emocionado, revoltado, isto não é politicamente incorreto é seu jeito de ser, pode continuar assim aqui.
Eu entendi o seu afeto pelas ex mulheres, é disto que falo no texto.
Não precisa lamentar teu depoimento tão franco e bonito, achei ótimo.

Leila vem confirmar com seu comentário o que eu vi ao longo da vida. Muita gente confusa entre dois amores.

23 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
disse...

Tiro por mim: é possível, sim...
Eu amo minhas 2 ex-mulheres (não como um dia já amei elas, é claro... mas ainda as amo). Neste momento venho trocando "juras de amor" com outras 2, bem diferentes, física, económica e socialmente falando (intelectualmente não). Estou encantado com ambas... Na verdade, se tal me fosse possível, juntaria as 2 em 1 só e certamente seria o homem mais feliz do mundo. Como não posso... vou conhecendo elas melhor (via NET) até sentir se alguma delas poderá virar minha 3ª "mulher"... Mas não amo só elas... venho-me sentindo amando uma outra (tbém via NET, com quem não troco "juras de amor"), e ainda amo o meu braço-direito aqui no Restaurante, a quem chamo de filha e trato como filha (impensável algo diferente). Acho que meu coração é grande o bastante pra gostar e admirar várias mulheres ao mesmo tempo...
Imagino que a exposição aberta do que entendo sobre este assunto irá trazer-me um monte de críticas. Mas fazer o quê, se sou assim... e gosto de ser assim, como aliás sempre fui... E um VIVA às mulheres inteligentes.

Elianne disse...

Zé, vc só vem confirmar a minha teoria:)
vamos ver o que as moças dirão.
As mulheres são mais tolhidas culturalmente mais reprimidas, como amar dois homens???
Dizem até que a anatomia feminina não permite tal coisa.
Quero que fique claro que não estou dizendo que a gente tem que sair transando com todos que tem alguma coisa que atraia, nãoooooo. Apenas que é impossível controlar nossas fantasias, o que fazer é problema de cada um.

Diana disse...

Olá......

Ah...acho ue não..rssss
Acho que o Zé já tá meio perdido....
Rsssss...
Ele já está amando um batalhão....rssss
Eu não conseguiria amar....da mesma forma...com o mesmo tipo de amor....
Acredito em vários tipos de amor....mas o amor eros.....esse exige exclusividade.....n´não?????
Rssss...
Acho que já falei até abobrinhas.....
Bjs....

Beth disse...

Eu acho que existem vários tipos de amor, sim.
No meu caso, o amor mais cúmplice é com quem eu vivo, mas existe também uma identificação absoluta (que pode muito bem ser amor) com outra pessoa.
Não tenho coragem de levar esse amor pro lado mais físico, iria magoar o outro, não quero vê-lo sofrer...
Mas acho que quando a vontade for muito forte mesmo, nada disso importa. Às vezes pode ser uma fantasia, que faz a vida ficar mais interessante, principalmente numa relação de muitos anos...
Mas é bem legal.
Olha só, acabei falando demais ! ;D
Beijo, querida.

cíntia disse...

oi eliane!
tinha tentado acessar ao link lá no caminhar, mas não tinha dado certo. agora entendi tudo!!!
que legal essa idéia!
falando do afeto plural, acho complicado amar duas pessoas. digo isso pensando e refletindo por mim. minha fidelidade está nos meus poros. não poderia amar dois e ficar com os dois, me entendes? teria que deixar um. seria uma confusão muito grande pra mim. só consigo me dedicar a um amor. e só consigo aceitar um amor que se dedique só a mim. isso falando de amor romântico, se é que existe essa definição. amor de mãe, de pai, de amigo, de vó, sei lá, pode e deve ser plural.
beijos

disse...

EI, EI, EI...

Eu não AMO várias mulheres !!!
(na verdade eu não estou AMANDO NINGUÉM !!!)

Lamento não ter tido a capacidade de me fazer expressar adequadamente sobre um tema polémico. Pensei que me faria entender quando mencionei 4 situações DISTINTAS de "amôr":
1- pelas m/ 2 ex-mulheres (gosto demais delas, mas hoje elas são apenas minhas amigas)
2- pelas "candidatas virtuais" à posição, hipotética, de UMA delas poder vir a tornar-se minha 3ª mulher (sinto-me "virtualmente APAIXONADO" por ambas)
3- por alguém (da NET) com quem não troco juras de amor, mas que me cativou a atenção (encantamento pessoal e intelectual)
4- por meu braço-direto em m/negócio, uma garota a quem chamo e trato de/como filha, por sua supreeendente competência, dedicação e fidelidade (admiração e gratidão).
Não vejo exagero algum em posicionar meu pensamento sobre isto da forma que sinto e fiz.
Mais LATINO do que eu, impossível. ORIGINALMENTE Latino e Lusitano, não aceitaria jamais uma situação de ter uma mulher-matriz e uma mulher-filial, pois para ser MINHA mulher tem que ser só minha, e eu só dela (emocional e físicamente falando). Não há, portanto, espaço para uma 3ª pessoa, quanto mais para um batalhão... viu Diana? rsss
E sobre o "exagerado como sempre", vou reler todos meus comentários e ver a proporção dos exageros em relação ao seu todo, viu Elianne... rss E, se for o caso, passarei a policiar-me para evitar apresentar-me desta forma políticamente incorreta.
(PS - pretendi "botar lenha na fogueira", mas vejo que deveria ter sido mais cuidadoso; lamento)

Leila disse...

Acho possível, sim, você estar num relacionamento longo, com amor, e ainda assim se sentir atraído (ou mesmo apaixonado) por outro. Nunca aconteceu comigo (quando comecei a me sentir atraída por outro, é porque já não gostava mais do anterior), mas conheço MUITA gente que passa por essa situação.

Elianne disse...

As respostas estão no post, vão ler, por favor. Ab, elianne

Marfil disse...

Olá Eliane, Vim atraves de uma indicação da Laura e gostei muito da idéia original desse blog. Parece muito promissor esse conceito...Sou leigo nesse assunto, mas acredito que as mulheres tem uma queda pelo romantismo enquanto os homens pelo desejo, dai tais desajustes...

Elianne disse...

Marfil, acho que tem razão, vamos falar mais sobre isto. Abs, Elianne

Elianne disse...

Cintia querida, agora que vi que pulei vc, acho que foi porque o Zé exigia uma resposta logo.
Acredito tbm no amor romântico, acho que todas nós somos românticas, como diz o Marfil, mas tbm acredito como Leila disse, que existem muitos casos de amores e conflitos amorosos, nem sempre as coisa, são como sonhamos.
Um bj, Elianne.

Luci disse...

Peraí! Amor é uma coisa, paixão é outra. E sexo é outra coisa, muito complicada, pelo jeito!
Acho difícil vc. se apaixonar por 2 pessoas ao mesmo tempo, mas amar sim, é possível.
Amar é um sentimento muito maior do que a posse (lembra da carta da Danielle Miterrand?!).
O maior problema está, a meu ver, justamente nisso: a pessoa ama, faz sexo e se julga dona do corpo e da alma do amado!
Tudo errado!
Quer mais clareza?! rs! Amizade é amor e todos nós temos amigos que amamos com fervor, não somente um, mas vários.
Acho que o problema de se entender o amor é a mistura explosiva que se dá quando se acrescenta sexo.
Ah! falei muito!
bjs!

Elianne disse...

Luci, qta clareza :) obrigada. Vc colocou muito bem. acho que vou postar a carta da Mitterrand uma hora.
Ah vou colocar para quem quiser ler, melhor, coloco o link. Vai dar pano pra manga, eu seria como ela. Não que seja fácil.
Tks.

dai disse...

acho que ficamos perdidos nas definições (amor, paixão, desejo forte), mas é perfeitamente possível que se queira duas pessoas ao mesmo tempo. Até mais. Queremos por motivos diferentes, reagimos a cada pessoa de uma forma diferente e, por mais que argumentem contra ou a favor, não há decreto que impeça esses sentimentos de coexistirem. Ás vezes acontece, ponto. Agora, se é amor, paixão, desejo, se é mais ou menos, acho que é o que menos importa. Seja o que for, é complicado e envolve um zilhão de fatores... beijos!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Elianne disse...

Dai, vc pensa como eu. Obrigada pelo comentário. Elianne

TMOCR disse...

Acho possível amar duas, três ou mais pessoas...o difícil é administrar esses sentimentos sem sentir culpas(pq tanta culpa?).
E qdo vc se contradiz em algo, em alguma circunstância (q com certeza acontece!)?
O q era pra ser uma das muitas intensas formas de amar torna-se uma inferno...aí tbm vc adoece.
Adoecemos por nos limitarmos e adoecemos por nos suplementarmos.

L.Carter disse...

Elianne,
Podemos incrementar nossos comentários com fotos? Temos essa liberdade?
Pouco sei sobre esse espaço...só sei q gosto de estar aqui.
Vamos chacoalhar um pouco? Vamos despertar desejos reprimidos? - com respeito....é claro!
Tá sem tempo? Estou sendo inconveniente?
Se positivo, desde já minhas desculpas.

Elianne disse...

Tmocr.
é verdade, já vi pessoas bem atrapalhadas com a situação.
Seja bem vindo.

Elianne disse...

L. Carter.
olá, não sei o que vc quer dizer com incrementar com fotos, talvez não tenha entendido a minha proposta, não é estimular as pessoas sexualmente, não, é falar de conflitos. Nada contra estímulos, mas quem quiser sabe onde encontrá-los, não é? aqui não acho o lugar certo.
Não se sinta ofendido ou desconfortável, foi apenas uma idéia, se empolgou, mas acho que deve haver outros lugares com esta proposta, a minha é outra.
Um abraço, Elianne.

l.Carter disse...

Cara Elianne,

Qdo disse "incrementar com fotos", referi-me a enviar fotos q caracterizassem o espaço. Em nenhum momento pensei algo q fosse contrária à proposta do blog.
"Desejos reprimidos?" - essa expressão é sentimental, inocente e por favor, perdôe-me o mal entendido. Pensei mandar fotos, imagens e textos q pudessem despertar interesses e emoções e não causar constrangimentos.
Com carinho e respeito,

eu disse...

Laurinha,

Amar no sentido do termo, só se ama uma pessoa de cada vez, porque tal impilca ciúme, posse. Os outros afectos, o gostar de alguém, o desejo isso pode ser plural. Mas tais sentimentos não são amor. Este é o meu problema com os homens que ficam com qualquer vagabunda.