segunda-feira, outubro 24, 2005

O adolescente e o computador.












"Pais temem que Internet possa interferir no desenvolvimento dos filhos"

Leiam aqui e comentem.


Anônimo disse
:

vivemos numa revolução informacional na qual perdemos o controle da razão sobrepujada pela dominação de uma carga de cobranças da era moderna adolescente.Quem ñ se sentiu impotente por não conseguir manter um "nâo"? Já disse vários "nâos", mas não os mantive. Existe uma gama de contra-argumentos dispostos a detonar nossos limites de tolerância e ceder é uma alternativa óbvia. E é bom q se desconfie do óbvio. O óbvio é muito fácil...sem ser simples,-ao contrário-.Envereda-se por um caminho largo, livre de culpas...só q os danos são por demais nocivos. Na verdade, qdo digo "livre de culpas" é uma liberdade prazerosa provisória cuja ressaca moral não é curada no "the day after". Agrava-se. Ressalve -se, portanto sua postura de bom pai(mãe) e pulso firme!
Adolescente não ouve o q não quer. Não se vc ceder fácil- o q geralmente fazemos em nome das nossas culpas. Sempre culpas. Q tal nos culparmos menos e agirmos mais sem achar q não é pedagogicamente correto? Vamos ser mais bóias frias? cabras da peste? "passar vista de olho"? Nossos filhos nos vêem como bôbos. E é o q somos. Tolos grandes medíocres acreditando estar fazendo o melhor.

8:34 PM
Elianne disse:

Olá, obrigada pelo comentário tão interessante.
É verdade que muitos pais são tidos como bobos, não têm firmeza com os filhos, temos que ter pulso forte e isto cansa, mais cômodo é ceder, mas as conseqüências virão, mais cedo ou mais tarde.
É preciso entender o por quê das culpas, há razão para tanta culpa? fazemos o que nos é possível, cometemos erros, é humano, pais não são super homens, nem mães mulheres maravilhas, é importante os filhos lidarem com esta realidade. Muitos pais respondem afirmativamente todas as demandas dos filhos, uma hora não será mais possível e vêm os problemas.

11:16 AM

3 comentários:

Anônimo disse...

Blogging ban provokes a debate over cyberspace
When students post their faces, personal diaries and gossip on Web sites like Myspace.com and Xanga.com, it is not simply harmless teen fun, according to one area Catholic school principal.
Find out how to buy and sell anything, like things related to company construction mn road on interest free credit and pay back whenever you want! Exchange FREE ads on any topic, like company construction mn road!

Anônimo disse...

vivemos numa revolução informacional na qual perdemos o controle da razão sobrepujada pela dominação de uma carga de cobranças da era moderna adolescente.Quem ñ se sentiu impotente por não conseguir manter um "nâo"? Já disse vários "nâos", mas não os mantive. Existe uma gama de contra-argumentos dispostos a detonar nossos limites de tolerância e ceder é uma alternativa óbvia. E é bom q se desconfie do óbvio. O óbvio é muito fácil...sem ser simples,-ao contrário-.Envereda-se por um caminho largo, livre de culpas...só q os danos são por demais nocivos. Na verdade, qdo digo "livre de culpas" é uma liberdade prazerosa provisória cuja ressaca moral não é curada no "the day after". Agrava-se. Ressalve -se, portanto sua postura de bom pai(mãe) e pulso firme!
Adolescente não ouve o q não quer. Não se vc ceder fácil- o q geralmente fazemos em nome das nossas culpas. Sempre culpas. Q tal nos culparmos menos e agirmos mais sem achar q não é pedagogicamente correto? Vamos ser mais bóias frias? cabras da peste? "passar vista de olho"? Nossos filhos nos vêem como bôbos. E é o q somos. Tolos grandes medíocres acreditando estar fazendo o melhor.

Elianne disse...

Olá, obrigada pelo comentário tão interessante.
É verdade que muitos pais são tidos como bobos, não têm firmeza com os filhos, temos que ter pulso forte e isto cansa, mais cômodo é ceder, mas as conseqüências virão, mais cedo ou mais tarde.
É preciso entender o por quê das culpas, há razão para tanta culpa? fazemos o que nos é possível, cometemos erros, é humano, pais não são super homens, nem mães mulheres maravilhas, é importante os filhos lidarem com esta realidade. Muitos pais respondem afirmativamente todas as demandas dos filhos, uma hora não será mais possível e vêm os problemas.